Espaço de Arquitetura

Creche

A Creche da Santa Casa da Misericórdia de Vizela surge de forma natural, no terreno, numa plataforma de estável, inserindo-se no mesmo como um socalco. O volume arquitetónico ergue-se assim em continuidade com o espaço circundante, sem entrar em ruturas ou conflitos, quer com a envolvente natural quer com a envolvente construída, encontrando o seu espaço, sem invadir o das restantes valências do Campus.

Procurou-se estabelecer um diálogo contínuo entre a Creche e os seus utilizadores, eliminando barreiras arquitetónicas e espaciais, potenciando a relação e fluidez entre todos os espaços.

A Creche nasce do conceito de uma caixa, um invólucro que protege e medeia o programa interior com os espaços exteriores, valorizando-se uma vivência espacial complementar aos dois momentos. Esta relação permite a criação de um jogo de cheios e de vazios, desconstruindo a peça arquitetónica.

A orgânica natural e fluída que se pretende na vivência dos diferentes momentos que compõe a Creche, transparece também no seu desenho de fachada e planta. A linha curva surge como referência à criança, à sua dinâmica e consequente inquietude em relação ao mundo que a rodeia, questionando-o. Assim o traço curvilíneo e a circunferência aparecem como elementos de balanço, equilíbrio, que contrariam a rigidez da própria “caixa”, introduzindo-lhe uma dinâmica espacial que permite que o edifício adquira uma leveza singular.

Exit mobile version