Edificio Multifamiliar Alegria

O terreno de intervenção é uma parcela com 251,42 m2 onde originalmente se encontravam implantados dois edifícios, habitações unifamiliares, em avançado estado de degradação / ruína.

 

A proposta assentou num projecto de alteração e ampliação dos edifícios e sua conversão em edifício multifamiliar, procurando manter e de certo modo, recuperar a identidade que os caracterizava, introduzindo uma linha mais contemporânea ligando os dois momentos histórico-temporais.

 

A fachada voltada à Rua da Alegria foi integralmente recuperada, introduzindo-se um piso superior recuado que, sendo resultado de opções conceptuais assentes numa análise da arquitectura existente, se assume como um elemento contemporâneo. O alçado posterior foi reformulado volumetricamente de forma a se obter uma linguagem coerente e coesa do conjunto.

 

Através da consolidação dos alinhamentos com as fachadas existentes nos edifícios contíguos, a proposta procura um enquadramento urbano uniforme. Ponderada esta questão urbanística, a intervenção concentrou-se na reorganização dos espaços interiores.

 

Ao nível programático o edifício desenvolve-se em quatro pisos acima da cota de soleira com utilização habitacional, desenvolvendo-se 3 unidades habitacionais por piso e apenas 2 no piso 3, “recuado”.

 

Deste modo, à face da rua da Alegria está definida a entrada do edifício que permite o acesso aos programas descritos acima, através de corpo central de comunicação vertical – escadaria.

 

O piso 0 organiza-se segundo uma abordagem simples: zona de entrada com acesso pela Rua da Alegria, átrio de distribuição e respectiva “caixa” de escadas e 3 unidades de habitação – uma unidade habitacional com tipologia T0 voltada para a Rua da Alegria; uma unidade habitacional com tipologia T1 voltada e com relação directa com o logradouro interno; e uma unidade habitacional com tipologia T1 com frente para a Rua da Alegria e para o logradouro interior.

 

O piso 1 e 2 apresentam o mesmo número de unidades habitacionais sendo o acesso realizado pela “caixa” de escadas central e respectivo átrio de distribuição. As 3 unidades de habitação de ambos os pisos são de tipologia T1. No piso 1 e 2 as unidades com frente para a área de logradouro têm varanda e a separação entre tipologias é realizada através de um vidro temperado laminado.

 

O piso 3, recuado, apresenta apenas 2 unidades habitacionais de tipologia T1 com acesso pela “caixa” de escadas e respectivo átrio de distribuição. O recuo da volumetria permitiu a criação de varandas nas 2 frentes. Por sua vez, ambas as unidades de habitação têm as áreas privadas voltadas a Nascente (fachada Rua da Alegria) e suas áreas sociais voltadas a Poente (fachada posterior), para o logradouro.

 

A selecção de materiais e dos sistemas construtivos prende-se com a necessidade de relacionar os sistemas de construção existentes e os métodos actuais de construção, tendo como premissa destacar a identidade do edifício.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Edificio Multifamiliar Alegria

 

Localização

Rua da Alegria no901, Porto, Portugal

 

Arquitetura

MiMool Arquitectura & Design de Interiores

 

Autores

Fábio Milhazes, Rui Loureiro

 

Engenharia

Nuno Torres e Nuno Midões Engenharia

 

Ano de conclusão da obra

2019

Área total construída (m2)

760 m2

Fotografia

Ivo Tavares Studio

 

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Armstrong

Soluções que funcionam

Vulcano

O parceiro certo para um apoio total