Escola de Hotelaria e Turismo

Categorias: Restauração

O edifício da Escola de Hotelaria define uma nova rua, elemento estruturante e vital para a requalificação da antiga área da Fábrica Robinson.

A Sul, “pendura-se” literalmente sobre a paisagem mais distante, aproveitando o grande desnível natural do terreno. O edifício pretende ser uma caixa pousada sobre o talude existente definindo uma grande varanda para onde se voltam os principais espaços da escola – salas de aula, biblioteca, sala de convívio, restaurante e bar.

A Norte, esta caixa é fechada, dada a sua relação tão franca com a rua e configura dois corpos totalmente fechados. O maior e mais destacado volume alberga todas as cozinhas e infra-estruturas de apoio ao restaurante, self-service e ensino relacionado, e acabado num tom azul tradicionalmente usado nas padarias e em todos os locais onde se verificam exigências especiais de higiene. Este volume também fica denunciado pelos enormes lanternins-chaminés.

Na zona em frente às salas de aula e correspondente ao corpo de cor amarelo ocre são colocados os gabinetes de trabalho e espaços complementares e de menor área, abrindo-se cada um para um pequeno pátio privado, em consola.

Este equipamento, integrado no Plano de reabilitação da antiga Fábrica Robinson, é um elemento de articulação com o restante tecido urbano, coabitando com os edifícios existentes, recuperados ou a recuperar, em novos programas, garantindo assim a permanência da implantação original, promovendo a conservação da memória histórica através do património.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA
Projeto
Escola de hotelaria e turismo

 

Cliente
Fundação Robinson

Localização

Portalegre, Portugal

 

Arquitetos
Eduardo Souto de Moura + Graça Correia

 

Colaboradores
Ana Neto Vieira, Nuno Miguel Ferreira, Telmo Gervásio Gomes, Ricardo Cardoso, Pedro Gama, Nuno Vasconcelos
Ano do Projeto
2011
Fotografias
Luís Ferreira Alves
FOTOGRAFADO POR
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Webinars Leca®

Inscreva-se!