Floresta Branca em Monsanto

O Parque Florestal de Monsanto representa a maior área verde de Lisboa, sendo considerado o pulmão da cidade. 

 

Com o objetivo de desenvolver um projeto de arquitetura contemporânea e minimalista,  harmoniosamente enquadrado na paisagem de Monsanto, o Gabinete Bruno Câmara Arquitectos criou o conceito de “floresta branca”, em torno do qual baseou toda a sua proposta.

 

Globalmente marcado pela cor branco, o projeto partiu da criação de percursos pedonais limitados por 3.411 troncos de madeira, pintados a branco, que, pelas suas formas curvas e orgânicas, formam áreas exteriores com diferentes funções e enquadramentos perspéticos, desde pequenos auditórios a vários espaços lúdicos. É no âmago desta “floresta branca” que surge o espaço principal de restaurante/bar, com zona interior e exterior, valorizando a espacialidade e ligação à natureza envolvente. Definido por uma estrutura de madeira, ferro e vidro, o edifício foi concebido com materiais sustentáveis e auto-portantes.

 

Destacando-se pelo seu branco de linhas minimalistas, a nova construção veio conferir um toque de inovação, praticidade e elegância ao verde de Monsanto, conseguindo-se, simultâneamente, o enquadramento paisagístico desejado. O impacto foi atenuado pelos troncos brancos circundantes, pela harmonia das suas linhas curvas em sintonia com os espaços envolventes e pelos materiais utilizados.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Floresta Branca em Monsanto

 

Localização

Monsanto, Lisboa, Portugal

 

Arquitetura

Bruno Câmara Arquitectos

 

Autor

Bruno Câmara

 

Ano

2019

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE