Floresta Branca em Monsanto

O Parque Florestal de Monsanto representa a maior área verde de Lisboa, sendo considerado o pulmão da cidade. 

 

Com o objetivo de desenvolver um projeto de arquitetura contemporânea e minimalista,  harmoniosamente enquadrado na paisagem de Monsanto, o Gabinete Bruno Câmara Arquitectos criou o conceito de “floresta branca”, em torno do qual baseou toda a sua proposta.

 

Globalmente marcado pela cor branco, o projeto partiu da criação de percursos pedonais limitados por 3.411 troncos de madeira, pintados a branco, que, pelas suas formas curvas e orgânicas, formam áreas exteriores com diferentes funções e enquadramentos perspéticos, desde pequenos auditórios a vários espaços lúdicos. É no âmago desta “floresta branca” que surge o espaço principal de restaurante/bar, com zona interior e exterior, valorizando a espacialidade e ligação à natureza envolvente. Definido por uma estrutura de madeira, ferro e vidro, o edifício foi concebido com materiais sustentáveis e auto-portantes.

 

Destacando-se pelo seu branco de linhas minimalistas, a nova construção veio conferir um toque de inovação, praticidade e elegância ao verde de Monsanto, conseguindo-se, simultâneamente, o enquadramento paisagístico desejado. O impacto foi atenuado pelos troncos brancos circundantes, pela harmonia das suas linhas curvas em sintonia com os espaços envolventes e pelos materiais utilizados.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Floresta Branca em Monsanto

 

Localização

Monsanto, Lisboa, Portugal

 

Arquitetura

Bruno Câmara Arquitectos

 

Autor

Bruno Câmara

 

Ano

2019

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Armstrong

Soluções que funcionam

Dekton by Cosentino

Projetos sem limites