Hostel DesArts

Categorias: arquiteturaHotéis

O edifício existente, datado das primeiras décadas do século passado, destinava-se a habitação para uma família numerosa, localizada numa das zonas mais carismáticas da cidade de Amarante.

Apesar de todas as transformações de que este edifício foi alvo, este identifica-se como um dos mais emblemáticos da zona histórica de Amarante pela sua localização privilegiada e enquadramento paisagístico com vistas sobre o rio Tâmega.

Este motivo, onde cada lugar reflete o seu espírito e a cultura local da cidade, a nova interpretação a atribuir ao edifício, a de Hostel, pretendem reavivar a ênfase e vivências dos espaços sociais anteriormente existentes e associar-se-lhe um negócio local assumindo-se também como ponto de encontro e divulgação de arte, cultura, música e gastronomia local e internacional.

Agora, o Des Arts – Hostel & Suites é um espaço requalificado, que, a pedido dos descendentes do poeta e escritor Teixeira de Pascoaes, prestaram homenagem aos artistas de Amarante ou que aí passavam temporadas na Casa de Pascoaes e que se mantém na família.

Raúl Brandão, Agustina Bessa-Luís, Amadeo de Souza-Cardoso, Manuel D’Assumpção, Eugénio de Andrade, Cruzeiro Seixas, Almada Negreiros, Mário Cesariny e Sophia de Mello Breyner são, apenas, alguns dos escritores e pintores que dão nome aos quartos. As suítes Teixeira de Pascoaes e João Vasconcellos, sobrinho e herdeiro do poeta e avô dos proprietários. Um espaço onde é possível encontrar cartas e postais testemunhando a ligação e amizade de alguns destes artistas com Teixeira de Pascoaes.

Da entrada do edifício, acedendo a Nascente, a escadaria existente em madeira assume-se como elemento de divisão espacial e por meio de rampa por forma a vencer o desnível existente entre os pisos, acede-se à zona de bar e sala de estar de apoio ao Hostel. Do bar, existirá um acesso a um terraço com panorâmica sobre o rio Tâmega.

De salientar que duas suites terão acesso direto ao pátio/jardim na cobertura do bar, identificado como o jardim “A Amarantina”, espaço este de contemplação da envolvente, reflexão e lazer, condicionado a um número máximo de vinte pessoas. Da mesma forma será possível dos quartos a sul aceder-se a uma varanda corrida orientada ao Rio Tâmega e daqui a todos os restantes pisos.

O Hostel contempla vários quartos suites e duas camaratas distribuídos três pisos, servidas por onze beliches cada e as instalações sanitárias serão comuns a todos, divididas por sexo.

No piso das águas furtadas, caraterizado por mansardas a Norte, verá a cobertura requalificada inserindo-se uma nova mansarda orientada a sul permitindo o equilíbrio volumétrico dos alçados.

O volume a nascente será dotado de sala de refeições e cozinha comum aos utentes do Hostel, caraterística corrente de um Hostel onde os utentes podem confecionar os seus alimentos e promovem a comunicação, convivência e conhecimento de culturas.

O espaço exterior será tratado com diferentes tipos de pavimentos, desde calçada antiga portuguesa, deck de madeira, zona ajardinada, zona hortícola comum aos dois estabelecimentos, numa alusão à tela “A ascensão do quadrado verde e a mulher do violino” de Amadeo de Souza-Cardoso.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Hostel DesArts

Localização do projeto
Amarante, Porto, Portugal

Escritório de Arquitetura
JUST AN ARCHITECT

Arquiteto Responsável
Arq. João Abreu

Ano de conclusão do projeto
2016

Ano de conclusão da obra
2017

Área bruta construída
1.329,00 m2

Créditos fotográficos
Octávio Passos

E-mail de contato
jaa@justanarchitect.com

PDFS
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Webinars Leca®

Inscreva-se!