Jazigo

O Jazigo teve na base das suas premissas programáticas uma organização assimétrica. Neste sentido, a concretização do desenho foi uma resposta prosaica a uma disposição e contexto da sua condição, simplicidade, luz e silêncio.

A volumetria (2.45×2.45×2.45) constitui, enquanto representação humana da forma pura, a solidez e a estabilidade pretendida na edificação “cultural” do intemporal.

A matéria de construção (betão branco) permitiu, através da aplicação complexa de um molde e do seu enchimento integral, a edificação de um monolítico, reforçando a simplicidade e a unidade do objeto.

A orientação da abertura (porta) a nascente e a incidência do sol a poente sugerem a imanência de uma luz controlada e filtrada pela pedra mármore. Deste modo, tal como a pedra branca com acabamento serrado pelo exterior permite uma opacidade semelhante ao betão, o polimento da face da pedra pelo interior potencia a condição translúcida e vidrada do mármore.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Jazigo 🔗

Localização

Cemitério de Santo António do Carrascal, Leiria, Portugal

Cliente
António Santos Marques da Cruz

Arquitetura
mube arquitectura 🔗

Arquiteto Líder
Pedro Lemos Cordeiro
Arquitetos Responsáveis
Pedro Lemos Cordeiro
Equipa de Projeto
Pedro Lemos Cordeiro, Patrícia Selada
Engenharia
João Veludo
Construção
ARMAZÉM 58, Ltd
Colaboradores
Joana Machado Vaz

Fotografias
Alexander Bogorodskiy 🔗

Área bruta construída

6,00m2

Ano de conclusão do projeto
2021
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE