La Hoja

Ao longo dos últimos anos, a Nave 17 da Intermediae tem sido um espaço em que diferentes artistas e arquitectos têm sido convidados a participar. Em diálogo com a arquitectura em que está contida, o edifício histórico do antigo matadouro Legazpi, FAHR 021.3 apresenta agora esta nova peça, La Hoja.

O protótipo desta peça foi originalmente concebido para o espaço público, para a rua, e destinava-se apenas a ser temporário. Agora, porém, a intervenção assumiu uma dimensão maior e está prevista como uma experiência aberta, uma actividade sem instruções de utilização no contexto do centro de criação.

La Hoja é um desses espaços inclusivos e não produtivos de calma e beleza que valorizam o colectivo e as relações, que fazem parte do que é comum a todos nós. É um lugar onde se pode passar tempo, onde se pode programar, onde cada um pode escrever a sua pequena história através de uma experiência, por mais curta que ela seja. A simplicidade das linhas, o quase vazio, o leve e ecológico, o não-padronizado. É uma oficina espacial, concebida para um público diversificado e heterogéneo, cujo design é completado através de experiências e usos diversos e livres. Em busca de surpresa, bem-vindo, com o gesto de uma mão aberta. Aberto à acção e à coexistência dos muitos e diferentes tipos de coisas que têm lugar neste plano iluminado, neste lugar.

Assistimos actualmente a um certo cenário de esgotamento em termos do tipo de actividades que se situam nos espaços intersticiais entre arquitectura e design, entre arte e arquitectura, planeamento urbano e activismo: acções, pilotos, ensaios, protótipos. Por uma razão ou outra, os protótipos não se desenvolvem em experiências mais significativas. As estruturas sobre as quais estão destinados a actuar são pesadas, e a inércia é enorme, deixando-as inalteradas. Um novo olhar sobre a ambição e a vocação da arte ainda não encontrou consenso suficiente para consolidar os seus conceitos básicos, as suas metodologias e a sua estética. Ou assim parece. A partir do convencional e estabelecido, estas actividades são lidas como cenografias. Vista desta perspectiva, a ideia de representação na arte permanece intacta.

É justo que assim seja. Façamo-lo novamente e de outra forma. La Hoja tem tudo a ver com insistir na possibilidade de pensar teimosamente mas com sensibilidade sobre o espaço público como um lugar de encontro. Um espaço de cultura como um lugar que não está acabado, não é conclusivo, não está inteiramente determinado, no qual falta sempre alguém, alguma coisa. E nesta ocasião, para encenar a abertura, para se tornar uma lacuna na qual outros se possam encaixar. Um teatro côncavo. Na irrelevância do lúdico ou no tempo do irrelevante, acontece algo que nos liga.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
La Hoja

Localização
Intermediae, Matadero, Madrid

Autor
FAHR 021.3 🔗

Curador
Javier Peña Ibáñez 🔗

Texto
Casilda Cabrerizo

Produção
Gerardo Gorris

Light design
Carlos Alzueta Bengoetxea

Engenharia
Civilspot

Colaboração
Garnica Plywood 🔗

Fotografias
Josema Cutillas 🔗

Ano
2021

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?