Moradia Unifamiliar Estoril

Moradia Unifamiliar Estoril | Humberto Conde

A ideia principal é criar uma caixa rectangular revestida a um betão, cujos rasgos maiores são virados a sul de forma a que se estabeleça uma forte relação com o jardim e a envolvente.

A casa desenvolve-se perpendicularmente à Rua Universo e ocupa a área central do terreno. A cota de entrada no lote pelo acesso pedonal é feita à cota de rua 99.20, sendo que optou-se por implantar a casa à cota 99.10m, por forma a aproximar o piso térreo ao perfil natural do terreno e reduzir gradualmente a diferença de cotas entre o limite norte e sul do lote.

Partindo dos parâmetros urbanísticos definidos no Alvará de Loteamento e do programa estabelecido, criou-se um desenho contemporâneo capaz de respeitar as regras definidas, procurando estabelecer uma imagem simples e de fácil relação com o lugar, respondendo simultaneamente às atuais exigências de conforto e habitabilidade.

O conceito partiu da diferença de cotas entre o lado norte e sul do terreno. Esta diferença, levou a que se optasse pela solução de construção de uma rampa de acesso, com inclinação de 8%, entre a entrada do lote e a entrada moradia.
De forma a manter uma linguagem de linhas simples e clara as paredes serão revestidas betão cinza com marcação da cofragem com excepção da entrada da moradia em que se optou por demarcar como um elemento único com a parede revestida a paineis trespa com acabamento de madeira. Dada a orientação solar e a vegetação existente no local as divisões principais da moradia são viradas a sul, desfrutando de varanda e terraços que prolongam o espaço interior para o exterior criando assim uma grande amplitude visual.

O programa da moradia distribui-se em 3 pisos, interligados por um núcleo de escadas. Dois pisos de habitação (o piso térreo e o piso 1) e uma cave. Devido à diferença de cotas do terreno e procurando estabelecer uma forte ligação entre interior/exterior, optou-se por colocar os espaços mais privados da casa no piso 0 e no piso 1, a parte mais social, que através da varanda vai usufruir de um espaço exterior coberto voltado para o plano verde existente. Na varanda do Piso 1, encontram-se umas escadas em forma de Hélice que garantem o acesso à cobertura. A cobertura será uma zona de lazer, composto por uma piscina, uma zona de espreguiçadeiras e um espaço ajardinado.

O piso -1 destina-se a arrumos, zona técnica, lavandaria e zona de tratamento de roupas, com acesso para o exterior por intermédio de um pátio.

A entrada principal na moradia faz-se então ao nível do piso térreo através de um ensombramento produzido por uma pala que avança 1m em relação a todas as fachadas da moradia. No interior, no piso 0, a zona privada da casa é composta por uma instalação sanitária completa, e três quartos ,sendo um deles suite com instalação sanitária.

O piso 1 diz respeito ao espaço mais social da habitação contendo instalação sanitária social, sala e cozinha. Procura-se estabelecer uma forte relação interior/exterior, através da definição de amplos planos de vidro a sul que permitem estabelecer uma continuidade física e visual entre o espaço de estar interior e exterior.

O Piso da Cobertura destina-se apenas a uma zona de lazer que é possível ser acedida pelas escadas exteriores situadas na varanda do Piso 1.
Este espaço é composto por uma zona de espreguiçadeiras, uma piscina e uma zona ajardinada.

A entrada principal na casa faz-se ao nível do piso térreo. O espaço de entrada exterior é caracterizado pela diferença do revestimento em relação ao resto da moradia, sendo materializado por painéis trespa com acabamento em madeira. No interior, existe um primeiro ‘hall’ de circulação. Este espaço faz a primeira distribuição funcional dos espaços mais privados da casa, tendo ainda associado o acesso de distribuição vertical de toda habitação.

Como já referido anteriormente, devido ao sentido de orientação da construção Norte/Sul, levou a optar pela utilização de vãos de com maior definição a sul. Neste sentido, a fachada a nascente é uma fachada cega; a fachada a poente é apenas marcada por dois vãos finos para iluminação e ventilação natural das instalações sanitárias do Piso 0 e do Piso 1 respectivamente. Também na cobertura, optou-se por inserir duas claraboias, para reforçar a entrada de luz na zona das escadas e a segunda para iluminação natural da instalação sanitária social. Todos os quartos e zonas sociais recebem luz e prolongam-se a sul, onde o jardim exterior semi-coberto pela vegetação envolvente é o elemento de fundo na imagem.

A intervenção no exterior da moradia é caraterizada por cinco soluções de revestimentos:

– Zona de entrada pedonal localizada a Norte, contígua ao portão de homem, revestida a betonilha afagada;

– Espaço de estacionamento automóvel com capacidade para três carros, exterior, acessível a partir do portão exterior, formalizado com grelhas de enrelvamento da marca GlobalPAV, modelo PaviGreen, com 100% de permeabilidade, não havendo certificado do LNEC foi considerado apenas 50% permeável;

– Lajetas em betão armado a Norte e Nascente, que fazem a ligação entre o lado Norte e o pátio do Piso -1 a Sul do terreno, e que acompanham o perfil natural do terreno;

– Jardim relvado, complementado por algumas espécies arbóreas e arbustivas, desenvolvendo-se no lado Nascente e Sul, permitindo cumprir o índice de permeabilidade definido pelo PDM.

No muro principal do lote, os contadores vão ser integrados numa caixa metálica que terá 2 metros de altura. No troço do lado esquerdo o muro terá 0,80 metros de altura e uma vedação superior com tubos metálicos de 1,20 metros de altura equidistantes entre si. Os muros lateriais são desenhados segundo os limites do lote sempre com uma altura máxima de 2 metros em relação ao perfil natural do terreno.

O acesso pedonal é feito por um portão revestido a chapa zincada, tratada e pintada, e na sua continuidade existe um pilar/caixa revestido com o mesmo material onde vai estar integrado o número de polícia com a identificação da moradia, intercomunicador, campainha e recetáculo postal. Os restantes contadores serão aplicados à face do muro exterior, segundo as normas vigentes e integrados com o mesmo material de revestimento (recetáculo postal).

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Data | 2018

Nome | Moradia PF

Localização | Estoril

Promotor | Particular

Autor | Humberto Conde

Colaboradores | Victor Hugo Faustino, Francisco Gomes Marques

Modelo 3D | André Cordeiro ( HRA-Lisboa)

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal