Moradias na Península de Troia

Categorias: Unifamiliar

Desenhar uma moradia onde o conforto, a modernidade, a funcionalidade e a maximização da ocupação do espaço imperem, garantindo que este seja vivido intensamente no presente e no futuro, resolvendo igualmente as necessidades daqueles que vierem a habitá-la.

A Moradia Unifamiliar de Troia de dois pisos, ostenta sobriedade formal e material, sendo este resultado do jogo entre dois volumes e da soma e subtração destes, onde a proporção e métricas delineiam o espaço interior e exterior. Assim o volume de cobertura inclinada, afasta-se do passeio público na frente do lote “retraindo-se”, dotando a moradia de um amplo espaço exterior sobre a piscina.

Este volume, de “casca” em betão branco, abre para a rua dois vãos e é neste paramento que é introduzida a cor pela forma de ripas de madeira corridas dispostas horizontalmente e paralelamente entre si.
É sobre este volume que se implanta um outro paralelepípedo todo ele branco, fingindo-se aparentemente denso e compacto, mas que se abre parcialmente para três dos quatro lados. É nesta massa que vãos repetem o ripado de madeira existente no piso 0, fazendo com que esta pátina seja plural, dando vida a este poderoso volume.
TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Moradias na Península de Troia

Localização
Grândola, Portugal

Arquitetura
Quadrante Arquitectura

Arquiteto responsável
João Rainha Castro

Promotor/Cliente
Metrodauq, Investimentos Imobiliários, SA

Fotografias
FG + SG – Fernando Guerra, Sérgio Guerra

Ano projeto
2010

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

3DHR Multimédia

Desenvolvemos projetos em 3D para arquitetura e design interiores