Plano de Pormenor da Cavandela

Categorias: Paisagista

O Plano da Pormenor de Cavandela propõe a subdivisão da Área de Intervenção (606 ha) em duas unidades de Execução: A Unidade de Execução I – Conjunto Turístico e a Unidade de Execução II – Parque Empresarial. Destacamos do Plano de Pormenor, o Conjunto Turístico e o partido do Desenho Urbano que lhe está subjacente.

Da Paisagem Alentejana e da Imagem da Forma Urbana. O Diálogo.

A observação e a compreensão da paisagem alentejana, mais especificamente deste lugar, implicam a adopção das seguintes opções para a nossa proposta:
•    Manutenção do contraste, predominante na paisagem do Alentejo, entre cidade/ vila (núcleos construídos) e o campo (grandes extensões libertas de construções) o que implica a opção pela concentração do edificado.
•    Manutenção da leitura predominante do núcleo de Castro Verde (sede do concelho) na paisagem, o que implica a opção por implantar a área de maior construção no interior da Tapada (Pré-existência constituída por um muro, materializado no território por um decágono irregular com 90ha) permitindo, assim, deixar uma área livre externa entre este núcleo e Castro Verde.
•    Ainda, a referir, que o facto da Tapada se implantar numa encosta oposta a Castro Verde, ajuda ainda mais a minimizar o impacto do novo núcleo na leitura da paisagem. Em face do acima referido, a leitura dos núcleos é individualizada e a Vila de Castro Verde mantém-se predominante.
•    Implantação de contruções na linha da cumeada que, por se destacar da Tapada, permite, igualmente, uma leitura individualizada e contínua desta área edificada, que é minimizada por um corredor de pinheiros mansos, sobreiros e azinheiras. De referir que, na paisagem alentejana é comum ver-se, na zona do cimo dos montes/ colinas, manchas/ corredores de pinheiros. Esta linha da cumeada é uma das zonas mais privilegiadas de vistas sobre o golfe, que se implanta na zona identificada, de acordo com as Unidades de Paisagem, por “Estepe”.
•    Implantação agrupada de construções no Olival, cuja arborização minimiza o impacto visual da construção na paisagem. A relação que esta encosta do Olival estabelece com a Vila de Castro Verde permite, igualmente, uma descontinuidade na leitura do construído.
•    Recuperação, embora sem necessariamente a preservação integral das fachadas, dos principais edifícios e elementos constituintes da Herdade da Cavandela. Procurar-se-à empregar, na sua recuperação, materiais e tecnologias semelhantes às originais, nomeadamente o processo construtivo da Taipa. O muro da Tapada será, igualmente recuperado com o mesmo processo. Os edifícios a recuperar serão, eventualmente, alterados e/ou ampliados de forma a albergarem as novas funções.

Concluindo, propomos que o nosso projecto estabeleça um diálogo de respeito pelas regras da construção da paisagem do Alentejo e, ainda, respeite a precedência e a prevalência da vila de Castro Verde.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Equipa Projectista


Coordenação Geral
Coordenadora Geral – Béatrice Hajjar Lemaître, Arqª,M.Urb.

Arquitectura e Urbanismo
Desenho Urbano e Planeamento, Técnicas Responsáveis e Autoria do Projecto
Luisa Pacheco Marques Arquitecta, Lda
Luisa Pacheco Marques, Arqª
Béatrice Hajjar Lemaître, Arqª,M.Urb.

Colaboradores
Tiago Miranda Neiva, Arqº
Milena Raposo, Arqª
João Pedro Mira, Arqº
Margarida Dantas, Secretariado

Ordenamento da Paisagem – Desenho do Golfe
Arquitectura Paisagista

ARPAS, Arquitectos Paisagistas Associados, L.da
Luís Cabral, Arqº Paisagista
Vasco Costa Simões, Arqº Paisagista

Desenho do Golfe
Stuart Woodman

Economia

Consultadoria em Planeamento

AJS&A – António José Sá & Associados

Coordenação Geral dos Estudos das Áreas Económicas e Estudos de Mercado
Euro Praxis, Consulting
Tourism and Leisure
João Trigo da Rosa
Eduardo Lafforge
Alfred Capistrano
Samuel Rosas
Rosa Martins
João Mano

Ambiente


Consultadoria em Ambiente Construído, Sustentabilidade e Monitorização

Luís Malheiro da Silva, Eng. Electrotécnico
Carlos Soares, Eng. Mecânico
Francisco Almeida, Arqº

Caracterização Ambiental & Relatório Avaliação Ambiental
NEMUS, Gestão e Requalificação Ambiental, L.da

Direcção de Projecto
Pedro Bettencourt, Geólogo
Geologia e Hidrogeologia
Sónia Alcobia, Geóloga
Clima e Solos; Cartografia e SIG
Maria Grade, Engª do Ambiente e Mestre em SIG

Recursos Hídricos Superficiais
Isabel Boavida, Engª. do Ambiente

 

Paisagem
Elisabete Teixeira, Arqª Paisagista
Ecologia e Fauna
Emanuel Viçoso, Biólogo
Flora e Vegetação; Cartografia e SIG
Cristina Ramalho, Bióloga

Sócio-Economia Regional
Ana Dias, Economista

Uso do Solo e Ordenamento do Território; Gestão da Qualidade
Cláudia Fulgêncio, Engª do Ambiente

Património histórico-cultural
Sofia Gomes, Arqueóloga

Cartografia e SIG
Gonçalo Dumas, Técnico SIG

Agronomia


Estudo do Solo, Clima e Desenvolvimento das Actividades Agrícolas

AGRO.GES, Sociedade de Estudos e Projectos

Coordenador Geral
Francisco Avillez, Professor
Director de Projecto
Carlos Trindade, Engº


Gestor de Projecto

Nuno Pereira, Engº

Apoio Jurídico
João Pitschieller, Dr.

Outras Especialidades


Infra-estruturas

LMSA, Engenharia de Edifícios, SA

Coordenador
Luís Malheiro da Silva, Engº Electrotécnico

Instalações Eléctricas
Eduardo Bento, Engº Electrotécnico

Instalações de Comunicações
Carlos Jesus, Engº Electrotécnico

Energia
Carlos Alves, Engº Mecânico

Águas e Esgotos
ENGICRAFT, Focus Group
António Barroso, Engº. Civil do ramo de hidráulica

Hidrologia
Manuela Portela, Engª Hidróloga


Acessibilidades, Arruamentos

ENGICRAFT, Focus Group
António Barroso, Engº Civil
Paulo Pessoa, Engº Civil

Estudo da Mobilidade e Estudo de Tráfego
ENGIMIND
Manuel Fortes, Engº Civil

Estudo do Ruido
CERTIPROJECTO
Gonçalo Ruivo, Engº Civil

Bio Parque


Estudos de viabilidade

TSTnet Inc.

Coordenador
Juan Carlos Folla Gonzalez

Direcção Técnica

Martin Kapune, Engº Mecânico

Cartografia

Levantamentos ortofotográficos
SIGMA GEO
Vasco Palmeirim, Engº

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Goma by Flowco

Azulejos ecológicos fabricados em Portugal