Praça Central da Vila de Manteigas

Desenhar a nova praça de Manteigas é definir uma referência territorial,
um ponto de convergência entre a rede de mobilidade e a povoação ao
criar a sua nova entrada. É gerar um sistema relacional que permita ao
mesmo tempo criar espaços de permanência e articular a via principal ao
casco histórico, resolvendo a diferença de cotas. É construir um lugar de
comunidade onde tudo o que dela faz parte possa aí suceder, numa
afirmação de identidade.

A área da intervenção reclama a sua distinção para com a rua 1º de Maio,
eixo de chegada de quem provém de nascente. O limite do muro de
pedra é substituído por uma nova frente com um banco ao sol, e uma
escadaria que enceta um percurso harmonioso pelos diferentes espaços,
culminando na praça à cota alta, encabeçada pela escada de pedra préexistente
que dá o mote ao desenho.

A nova praça é unificada pelo desenho do chão, que condiciona e
dissimula a circulação viária. A empena visualmente desconcertante,
outrora protagonista, é rematada por um novo volume que consolida a
centralidade criando uma nova frente para a praça. Este edifício resolve o
programa solicitado, nomeadamente o estacionamento, operando como
uma rótula funcional que faz a transição entre as três cotas principais
garantindo a acessibilidade para todos. Tal como o templo de Concórdia
de Francis Towne, a estrutura porticada, cuja identidade formal não é
alheia à presença romana na vila, apela a uma apropriação universal sem
função predefinida que não a de marcar a transição da via para o fórum,
da rua para a praça. A sua importância reside na capacidade de servir o
espaço público de forma flexível e transversal ao gerar espaços de
permanência que potenciem as dinâmicas locais ao mesmo tempo que
fomentam as visitas externas.

A conceção deste lugar teve na memória as conversas descansadas debaixo
da sombra das árvores, os jogos de cartas e dominós que pontuam os
largos, os concertos de verão e as feirinhas sobre o calor do granito, os
domingos à tarde dos passeios por entre casas caiadas. Este desenho é o
devir de um lugar para todos!

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto Praça Central da Vila de Manteigas

Localização Porto, Portugal

Cliente Câmara Municipal de Manteigas

Projeto Em curso

Tipo Espaço público

Área 3600m2

Arquitetura Tiago Antero

Colaboradores Abílio Silva, Francisco Soares, João Albergaria, Pedro Queirós

Arquitetura paisagista OH!Land

Imagens Bisto3D

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Biblioteca BIM Leca ®

»