Quinta da Freixeira

Na Quinta da Freixeira estamos a construir uma comunidade justa e inclusiva, enquanto o ambiente urbano oferece um ambiente vibrante, seguro e amigável para todos, a proximidade da natureza garante o bem-estar e liberdade de longo prazo. O projeto tem, de forma clara, uma escala humana, incentivando estilos de vida saudáveis e permitindo uma conetividade inclusiva com a cidade.

Estima-se que em 2030, uma em cada cinco pessoas que vivem em ambiente urbano vão querer morar no campo. Então, como podemos viabilizar uma experiência de vida radicalmente diferente fora da cidade, que agrade aos atuais moradores urbanos?

Lousa, uma freguesia no município de Loures onde a Quinta da Freixeira tem lugar, apresenta-se como um novo empreendimento sustentável numa abordagem de crescimento com mais de 55.000m2.

Com origens que remontam à primeira metade do século XVIII, num período marcado pela fixação de diversas atividades industriais, muitas delas associadas às atividades agropecuárias da envolvente., a Quinta da Freixeira localiza-se no centro do triângulo montanhoso compreendido entre as serras da Atalaia, Carregueira e Serves, e constitui um tipo de paisagem diferente de qualquer outro de Lisboa.

O Projeto Urbano desenhado pelo escritório de arquitetura MASS Lab e promovido pela ADDSOLID, a Quinta da Freixeira oferece um revitalizante marco para Loures, assente num conceito de sustentabilidade ambiental, ecológico e social.

 

SOBRE O PROJETO

Da memória industrial ao sentido de vida em comunidade.

Um dos pilares da proposta é a conservação, valorização e renovação da memória Industrial e do Património Existente – atualizando e reforçando o carácter simbólico que este conjunto edificado tem na localidade de Lousa.

A proposta integra a manutenção de elementos do ambiente industrial (fornos e chaminés) aos quais são associados diferentes papéis na materialização de um imaginário de regeneração, associados à caracterização do espaço público, assim como de alguns edifícios afetos a lotes privados que deverão ser respeitados, regenerados e integrados com o novo edificado a construir.

A proposta para a Quinta da Freixeira considera um mix programático de serviços, comércio e habitação que permite atender à maioria das necessidades do dia-a-dia numa pequena caminhada ou de bicicleta. É uma visão intuitiva, adaptável e dinâmica que cria a infraestrutura necessária para uma vida equilibrada, promovendo uma diversidade tipológica e programática capaz de criar uma comunidade resiliente.

Uma comunidade verde e resiliente tem de ser planeada, projetada e operada de forma a minimizar as emissões ao longo do ciclo de vida do seu desenvolvimento e da sua operação.

O objetivo é atender às necessidades dos seus residentes, trabalhadores e visitantes, sendo capaz de criar um ambiente e lugar que responda às exigências contemporâneas de pessoas e negócios, permitindo que a comunidade prospere.

Assim, podemos definir que uma comunidade verde e próspera tem por base 2 pilares fundamentais:

um relacionado com o imperativo da redução das emissões e outro que seja promotor da qualidade de vida à escala da vizinhança. Estes pilares estão inter-relacionados e encontram-se na base da nossa proposta.

Respondendo a estes dois vetores de acão, a Quinta da Freixeira será capaz de atrair a atenção de residentes, trabalhadores e visitantes, apoiados por um ecossistema de uso terciário. Será pioneira na redução de emissões servindo como modelo a ser seguido.

 

CICLO ECONÓMICO E SOCIAL

Recorremos a estratégias que tornam a proposta sustentável do ponto de vista social, económico, hídrico e ambiental, de forma a tornar esta zona o menos dependente de outras centralidades. A presente solução enfatiza o sentido de comunidade e circularidade através de um conjunto auto-suficiente envolvendo e integrando os seus residentes.

Com o intuito de promover a troca de experiências e partilha de conhecimento – princípios fundamentais no sentido de comunidade – toda a área da proposta está dotada de espaços de convívio do mais diferente ao mais específico: diferentes zonas de estar estão espalhadas por todo o terreno, porém zonas mais específicas como zonas de horta, zona de exercício físico informal e parques infantis estão estrategicamente localizadas para que os utilizadores com interesses comuns possam usufruir e partilhar estes espaços.

Os diferentes programas de serviços, tais como a Residência Sénior, a Unidade de Cuidados Continuados e o centro de Wellness, oferecem novos postos de trabalho, agregadores de espaços com opções de lazer, cultura e educação.

 

CICLO HÍDRICO

Tendo em conta as atuais preocupações relativas às alterações climáticas e do consequente aumento de cheias, procuramos introduzir um tipo de construção com o mínimo impacto possível, considerando a impermeabilização do solo e facilitando o ciclo natural da água.

Além disso, promove-se a criação de sistemas de armazenamento de águas da chuva que podem ser canalizados para o sistema de rega ou depósitos relativos a sistemas de segurança de contra incêndios.

 

CICLO DOS ECOSSISTEMAS

A proposta de introdução de jardins e hortas comunitários visa aproximar a comunidade dos ciclos da natureza e fomentar a passagem de conhecimento do lugar. A escolha das espécies, nas praças e jardins, está pensada de forma consciente tendo em conta a manutenção e o ambiente que se pretende criar.

 

CICLO DOS RECURSOS

Promove-se a substituição do conceito de fim-de-vida da economia linear, por novos fluxos circulares de reutilização, restauração e renovação, num processo integrado. É um conceito estratégico que assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Inspirando-se nos mecanismos dos ecossistemas naturais, que gerem os recursos a longo prazo num processo contínuo de reabsorção e reciclagem, este conceito promove um modelo económico reorganizado, através da coordenação dos sistemas de produção e consumo em circuitos fechados. Caracteriza-se como um processo dinâmico que exige compatibilidade técnica e económica, mas que também requer igualmente enquadramento social e institucional.

A proposta pretende promover a utilização de materiais provenientes desta economia circular, mas também a própria recolha de materiais e resíduos seletiva.

 

SUSTENTABILIDADE

Certificado pelo sistema LiderA com uma classe de desempenho elevado na procura de sustentabilidade (A+), o projeto garante a implementação de 8 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pelas Nações Unidas:

 

NR.03 – GOOD HEALTH AND WELL BEING

NR.06 – CLEAN WATER AND SANITATION

NR.07 – AFFORDABLE AND CLEAN ENERGY

NR.09 – INDUSTRY, INNOVATION AND INFRASTRUCTURE

NR.11 – SUSTAINABLE CITIES AND COMMUNITIES

NR.12 – RESPONSIBLE CONSUMPTION AND PRODUCTION

NR.13 – CLIMATE ACTION

NR.15 – LIFE ON LAND

 

O projeto tem como objetivo de longo prazo reduzir as emissões operacionais e incorporadas, ao mesmo tempo que podem ser feitas escolhas ambiciosas em regulamento que reduzam as emissões baseadas no consumo.

Alcançar o chamado “net zero” é uma meta de longo prazo. Assim, de forma realista e exequível o projeto prevê a rápida redução das emissões desde o seu início, alinhado com o compromisso global de redução progressiva de emissões.

 

Uma oportunidade de criar uma comunidade centrada nas pessoas.

– Aproveitando a envolvente natural para funções complementares à urbanização, promove-se a circulação e a apropriação dos espaços para atividades de lazer e desporto;

– 11.000m2 de habitação distribuídos por 45 moradias e 38 apartamentos;

– 7.600m2 de comércio, serviços, polo tecnológico e restauração;

– Residência sénior com capacidade para 120 utentes;

– Unidade de cuidados continuados;

– Criação de cerca de 200 postos de trabalho diretos;

– Criação de uma rede de espaços comunitários, zonas para hortas, desporto e parques infantis;

– Criação de uma rede pedonal de aproximação à natureza;

– Aposta na redução dos consumos energéticos, privilegiando soluções de baixo consumo energético e o uso de energias alternativas, garantindo um desempenho “net zero energy”.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto

Quinta da Freixeira

 

Localização

Loures, Lisboa, Portugal

 

Cliente

 

Arquitetura

MASSLAB

 

Equipa

Diogo Sousa Rocha, Duarte Ramalho Fontes, Lourenço Menezes Rodrigues

 

Paisagismo

 

Engenharia

 

3D Images

Vídeo

 

Programa

Serviços, comércio e habitação

 

Área

55.710 m2

 

Ano 

2021-2022

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?  

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.