Quinta da Tília

A casa implanta-se a nascente da tília que dá o nome à quinta, no lugar de uma pequena casa que foi demolida.

Com uma organização interna linear, a casa desdobra-se em duas direções, começando paralela ao muro limítrofe e inflectindo depois para sul, de modo a alargar o espaço da varanda e simultaneamente envolver a sombra da árvore. Um telheiro a norte abriga os carros e faz de pórtico à entrada.

A meio da casa, a sala abre para o terreiro sob a árvore e, no lado oposto, para a vista da costa Norte da ilha. No teto, abriu-se uma claraboia ampla para dar a ver a copa da tília que funciona como um grande parassol. Com uma parede envidraçada em caixilharia de madeira, a sala estende-se para sul-sudoeste para captar o sol, ao mesmo tempo que abriga o acesso para um pátio à cota da sala.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA
Projeto
Quinta da Tília
Localização
Ponta Delgada, Portugal
Arquitetura
Pedro Mauricio Borges
Arquitetos responsáveis
Pedro Maurício Borges, João André Simões
Colaboradores
Paulo Vaz, Diana Pinto
Estruturas, Instalações Hidráulicas
José Maria Cymbron, Rodrigo Cymbron
Instalações de Gás
António Manuel Brandão da Luz
Climatização
Francisco Laia Gonçalves
Empreiteiro Geral
ARCO mais – Arquitectura e Construção

Fotografias
Fernando Guerra | FG+SG 🔗

Área
292 m²

Ano
2015

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Subscrever Newsletter

Já subscreveu a nossa newsletter?