República 37

Categorias: arquitetura

Ao representar um dos registos relevantes das Avenidas Novas, julgou-se de maior importância dar continuidade à lógica do quarteirão. Conceitos como escala, compressão, abstração, enquanto definidores de uma massa edificada compacta, tornam-se, então, fundamentais para o diálogo positivo entre passado e presente.

O projeto visou a recuperação integral do edifício de gaveto, existindo apenas a transformação tipológica dos pisos no seu interior, aliando a imagem da preexistência à contemporaneidade da intervenção. O estado degradado do edifício obrigou ao reforço da sua estrutura e à introdução de elementos corta-fogo entre pisos, sem pôr em causa a sua morfologia.

No que se refere às fachadas, beneficiaram-se os acabamentos já existentes preservando o seu aspeto original.

O piso térreo permanece intacto e a cobertura, embora mantenha as quatro águas originais, foi repensada em termos de materialidade, de modo a garantir a estanquicidade do interior, preservando assim a herança formal do edificado.

Construiu-se um novo volume no espaço intersticial entre os edifícios, que procura tirar partido das marquises de ferro. A ligação entre o edifício recuperado e a ampliação é concretizada por um corpo que aglutina as comunicações horizontais entre ambos os lados da intervenção.

Pretendeu-se que a imagem deste novo volume fosse depurada de registos, de forma a evidenciar o confronto entre as frentes edificadas, sendo que, as tensões sugeridas pela proximidade entre os dois corpos, bem como o vazado contemplado ao nível do embasamento, canalizam o olhar para o logradouro ajardinado e para o céu descoberto.

Relativamente à materialidade, o edifício antigo foi recuperado com acabamentos em reboco pintado à cor do existente, através da limpeza das cantarias, da pintura dos ferros à cor cinza, e da pintura das carpintarias de branco. O novo volume apostou no recurso ao alumínio como ponte de ligação entre os dois tempos de intervenção.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA
Projeto

República 37


Localização

Lisboa, Portugal

Arquitetura

Frederico Valsassina Arquitectos


Autor
Frederico Valsassina

Colaboradores

Rita Conceição Silva, Sofia Salazar Leite, Henrique Couvreur de Oliveira

Fundações e Estruturas
A2P

Instalações Técnicas Especiais
Get Engº Raúl Bessa
Instalações Hidráulicas
Ductos Engº Francisco Vieira de Sampaio

Acústica
Certiprojecto Engº Palma Ruivo
Instalações Eléctricas
Raúl Serafim

Constructor
VDRA Lda.

Caixilharia
Carpintaria Maral

Área
6799.0 m2
Ano do projeto
2016

Fotografias
Fernando Guerra | FG+SG

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Registe a sua Empresa

Crie a sua conta gratuitamente e promova os produtos da sua empresa.

𝗣𝗼𝗿𝘁𝘂𝗴𝗮𝗹 𝗖𝗢𝗻𝗩𝗜𝗗𝗮 𝗧𝗼𝗱𝗼𝘀

Uma ação informal por um bom motivo