Serviço de Medicina Intensiva – Hospital Pedro Hispano

Serviço de Medicina Intensiva – Hospital Pedro Hispano – Em resposta ao galopante avanço da pandemia Covid-19, tornou-se urgente formular um projeto de emergência que envolvesse a criação de condições capazes de aumentar o número de quartos em pressão negativa no Serviços de Medicina Intensiva (SMI) do Hospital Pedro Hispano. Até então, os cuidados intensivos expandiam a sua capacidade ocupando novos espaços, como unidades de cuidados pós-anestésicos, recobros e blocos operatórios, interferindo no funcionamento

Duplicando o número de camas do SMI, esta ampliação não só vem reforçar, a curto prazo, a capacidade de resposta do hospital público contra a pandemia, mas também se traduz, a longo prazo, numa nova valência para o seu funcionamento regular.

O projeto foi elaborado num ritmo acelerado, concretizando-se em apenas uma semana. As premissas garantiam um projeto realista, económico e de resposta construtiva rápida – de forma a ser um contributo valioso para profissionais e utentes do SMI. O facto de se tratar de um projeto filantrópico oferecido à comunidade em nada diminuiu o comprometimento e zelo profissional dos envolvidos.

A nova ala do SMI surge assim com 11 quartos individuais com possibilidade de utilização de pressão negativa, dotados de uma antecâmara a toda a largura do quarto, que permite regular a pressão entre o interior e o espaço comum da nova unidade.

Procurando articular o edifício com o espaço que o acolhe, cores e texturas foram pensadas para obter uma grande unidade plástica e uma melhor integração do conjunto.  Luminosidade, fluidez e tranquilidade articulam-se numa unidade desenhada para ser funcional e eficiente, mas onde a elegância não é descurada.

Pelo seu exterior, o volume estabelece relações simbióticas com os edifícios envolventes, articulando harmoniosamente Arte e Ciência. Os desenhos de Manuela Oliveira, professora aposentada de Educação Visual, coabitam com uma frase de Pedro Hispano, médico do século XIII: “A medicina tem como fim a conservação da saúde devida e a recuperação da saúde perdida eliminando a doença”.

Com a construção concluída em apenas 25 dias de trabalho, o projeto foi desenvolvido num sistema construtivo ecológico e sustentável. A unidade foi criada num modelo de colaboração contínua entre arquitetos e a equipa do SMI, de modo a assegurar a total adaptação às necessidades de pacientes e profissionais de saúde.

Concebido no contexto de grande incerteza e sucessivas adaptações a novas formas de trabalhar, o projeto – pioneiro em Portugal e com um elevado grau de replicabilidade – destaca-se também pelo comprometimento de dezenas de equipas e mais de 300 colaboradores.

TAGS
LINKS
FICHA TÉCNICA

Projeto
Serviço de Medicina Intensiva – Hospital Pedro Hispano 🔗

Cliente
Unidade Local de Saúde de Matosinhos

Localização
Matosinhos, Portugal

Arquitetura
Ventura + Partners 🔗

Arquiteto responsável
Manuel Ventura

Construção
Gondor Engenharia e Construção

Construção em madeira
Nogueira Fernandes, Lda.

Artista Plástica
Manuela Oliveira

Créditos fotográficos
António Teixeira

Área
415 m2

Ano
2021

PRÉMIOS
Menção Honrosa
German Design Awards – German Design Council 2021
Excelência em Arquitetura – Unidade de Cuidados Intensivos – Ampliação

Vencedor Ouro
Prémios Lusófonos de Arquitectura e Design de Interiores 2020
Arquitetura – Equipamentos Hospitalares e de Saúde

Nomeado
Prémios Construir – Jornal Construir 2020
Arquitetura – Melhor Projecto Público

Finalista
WAF World Architecture Festival 2021
Saúde – Edifícios Concluídos

Vencedor Ouro
WAN Awards 2021
Arquitetura Pro-bono

Finalista
Prémios Arquitetura, Sustentabilidade e Inovação – Ordem dos Arquitetos e Fundo Ambiental 2021
Obra

 

Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE