V House, São Paulo

Categorias: Multifamiliar

Frequentemente reconhecido pela sua extravagância, o design brasileiro diversificou as suas fontes de inspiração nas últimas duas décadas para atender a gostos e estilos mais sóbrios. Uma mistura mais ampla de influências está a estimular uma maior inventividade e a assistir à rutura dos limites convencionais dos designers.


Isto é evidente não só na arte brasileira, mas também no design de interiores. Os apartamentos urbanos estão, especialmente, sujeitos a esta tendência de individualidade e criatividade. À medida que espaços exteriores pessoais e áreas livres são sacrificados para aumentar a urbanização, é dada mais importância a blocos de apartamentos como um todo, em vez de se dar atenção apenas a moradias.


Quando a Carlos Rossi Arquitetura começou a conceptualizar as áreas comuns para o V House, um edifício residencial em São Paulo, a criação de espaços confortáveis e acessíveis foi uma preocupação primordial. Imaginou áreas comuns modernas e acolhedoras, que estimulariam a interação entre os residentes, e apartamentos individuais para proporcionar um descanso privado essencial.


Luxo para todos

As áreas comuns de um edifício são o primeiro e último aspetos que os residentes veem ao entrar e ao sair das suas casas, desempenhando um papel crucial na descontração e no conforto que sentem no seu descanso. Assim, o gabinete de arquitetura teve como objetivo alargar o conceito de casa para além da porta de entrada de cada apartamento, dos corredores e de todo o resto do edifício.


Em vez de incluir secções compartimentadas e limitadas, o arquiteto Carlos Rossi aproveitou a oportunidade para integrar as comodidades do rés-do-chão através da utilização de um passeio central.


Rossi comenta: «O nosso objetivo foi que a entrada e o hall de entrada recebessem as pessoas da mesma forma que o fazem os melhores hotéis do mundo, evocando uma verdadeira sensação de estar em casa num ambiente acolhedor.» Para conseguir essa sensação de conforto e de descontração, Rossi especificou 1,000 mde Neolith®.


Isto incluiu a piscina, que combina a sofisticação com outras áreas comuns. Onde antes teria sido suficiente um revestimento funcional mas pouco atrativo de uma piscina de vinil, o arquiteto procurou um material alternativo mais durável para criar uma notável demonstração de estética.


Bem-vindo ao monocromático


Uma decoração cuidadosa e claramente expressa é essencial para evocar uma sensação de se sentir em casa. O nome do edifício, V House, inspirou a temática central em todas as áreas internas, que possuem um arrojado padrão em espinha. Um tema distintivo foi estabelecido ao combinar uma paleta monocromática, reminiscente de expressionistas abstratos como Mark Rothko ou Barnett Newman, com a geometria vanguardista característica de Sonia Delauney.


Rossi selecionou uma combinação neutra do suave Neolith Basalt Beige, Barro polido e Arena luminoso para um fantástico contraste. Os tons mais claros proporcionam uma sensação de maior espaço para que os residentes se sintam mais à vontade.


Para o futuro próximo

Quando os potenciais residentes fazem uma das maiores compras da sua vida, gostam de saber que estão a investir em qualidade. Embora uma estética atrativa possa ser
inicialmente alcançada com qualquer gama de materiais, apenas aqueles que são bem projetados e robustos continuarão a deixar uma impressão desejável e duradoura. Em áreas comuns de muita afluência, isto é particularmente importante para se ter presente. 


Enquanto os residentes atravessam os corredores entre a área de receção, a galeria e a piscina, o piso de Neolith continuará a ser um ponto central que salta à vista e assim continuará nos próximos anos.


O tamanho importa


Para conseguir um interior elegante e de alta qualidade, um design compacto e contínuo era primordial para Rossi. Com pequenas placas, isto teria sido um desafio. No entanto, os grandes formatos de Neolith dão aos designers mais possibilidades para a realização dos seus conceitos criativos. O V House não foi exceção.


Como Rossi destaca: «A disponibilidade de Neolith em grandes tamanhos, combinada com a variedade de acabamentos e cores, faz com que seja a escolha perfeita para ambientes sofisticados. Essa flexibilidade permite-nos especificá-lo em todas as áreas de um edifício, seja interior, exterior ou até mesmo debaixo de água.»


Além das dimensões adequadas, as juntas invisíveis de Neolith proporcionam uma estética e sensação de continuidade impecáveis.



TAGS
Galeria
projetos RELACIONADOS
PUBLICIDADE

Webinars Leca®

Inscreva-se!